Altos e baixos da moda masculina para o Inverno 2007

Confesso que a moda masculina sempre é bem maltratada nas coberturas. A Carol Vazone, editora de estilo do UOL, me disse uma vez que quando sobe desfiles masculinos os page-views são bem baixos. O Lula Rodrigues, bastião sagrado da moda masculina, acredita que isso está mudando aos poucos, porque o homem brasileiro é muito vaidoso.

Na edição de Verão da Caras Moda Regina Guerreiro consegui emplacar várias páginas de moda masculina, mas na de Inverno, nem tanto. Vamos combinar, que os estilistas na edição solar foram mais ousados e realmente tinha um fato jornalístico ali. No inverno, eles deram literalmente uma esfriada, e ficaram bem caretas, bem nublados, afinal, cinza é o novo preto, como escrevi numa das matérias do UOL, inclusive para homens.

Sem contar com as baixas do Ricardo Almeida, que com conflito de patrocínio com os do SPFW, desfilou fora; Máxime Perelmulter que está reposicionando, assim como a Complexo B, não desfilaram e a carioca Chiaro fez uma instalação de fotos. A VR que vinha mostrando uma atitude fashion, mas com roupas que não chegavam às lojas, desistiu de apresentar sua coleções no formato de desfile.

17_fashion_rio_i07_reserva_f_015.jpgReserva lorenzo.jpg Lorenzo

A VROM foi vendida para o Turco Loco, que contratou o Igor de Barros para assinar o estilo da marca, então, ainda é uma coleção intermediária. Lorenzo Merlino entrou para o time masculino, e se saiu muito bem. Merece atenção. Mario Queiroz continua firme e forte no seu streetwear bem acabado. A Redley voltou menos ousada, mais cinza, como pede a temporada. Mas, confesso, que seus pescadores me empolgaram bem menos. A Reserva marcou mais pontos na escala fashion com sua bem sacada mistura de esporte e alfaiataria. Seus meninos surfistas que vão estudar na Califórnia, mostra “sintonia” com a era globalizada da moda. Quem está no Rio, deve passar na deliciosa loja dos meninos em Ipanema.

26_spfw_inv07_04herchcovitchmasc_f_025.jpg Herchcovitch

Meu preferido, e não é segredo para ninguém, já que também sou consumidor fiel, Alexandre Herchcovitch, que trouxe uma versão masculina do seu desfile da Cori, e tem peças incríveis. Uma das grandes qualidades do estilista é saber como ler de uma forma pessoal as grandes tendências de moda. Está tudo lá: hoodies, estampa, xadrez, étnico, alfaiataria, moleton, sem perder seu traço.

do-estilista.jpg Do Estilista

Sommer, com sua nova marca “Do Estilista”, trouxe de volta o tempero lúdico e de bom humor, que só ele sabe fazer. Seus casacos e calças de cobertor Parahayba são um must. Em entrevista nos bastidores, ele disse que queria uma coleção mais simples, mais enxuta, mas quando se deu conta, tudo ficou superlativo. Como ele em si. Mergulhar no seu universo, na sua casa e no seu atelier renderam momentos, as usual, inesquecíveis

16_fashion_rio_i07_sommer_f_023.jpg Sommer

Thais Losso e equipe fizeram bonito a marca Sommer, e trouxeram o futurismo em um dos seus melhores momentos em terras tupiniquins, além do jeans skinny mais justo da temporada para o masculino. Os desfile no Planetário da Gávea, foram um destes momentos que a gente não se arrepende de sair da cama mais cedo e de desfiles externos. Perguntei para a estilista, se estas roupas iriam para as lojas, e ela garantiu que sim, já que na outra, pouquíssimas chegaram, o que deu a impressão que o desfile era só um golpe de marketing. A conferir.

Ronaldo Fraga Ronaldo Fraga

Do lado étnico, meu querido amigo, Ronaldo Fraga, arrasou num desfile que mistura uma China imaginária, com suas visões reais/irreais, que se desdobram em prints de “olhos bem puxados”, ideogramas indecifraveis, gravuras antigas, que invadem as roupas. Não sei se sabe, mas meu pai é chinês, de Shangai, então é claro, que quero e muito, muitas peças. Tudo que eu amo a flor da pele. E os tênis, então? As maxibolsas masculinas? E os óculos?

Já leu hoje (13), a coluna do Alcino na FSP sobre a próxima do Ronaldo? Vai ser histórico. Doido para comprar uma passagem pra Brasília….

24_spfw_inv07_06osklen_f_019.jpg Osklen

Campeã absoluta de vendas, pelo menos em São Paulo, a Osklen trouxe seu esporte-chic, na versão ecologicamente correta, com seus e-fabrics (tecidos que não agridem o ambiente). O be-a-bá da moda masculina internacional está todo lá: maxipull de lã, calças skinny, uma versão pra lá de moderna da ceroula.Vai continuar vendendo que nem água.
17_fashion_rio_i07_tng_f_041.jpg TNG

A TNG trouxe o desfile-despedida do Henry Alaver, e como todos sabem, agora o diretor de estilo é o Sommer. Eu adoro o estilo do Henry e trouxe peças lindas em xadrez, na linha must to have, e uma incrível combinação de cores inspirado nos paraquedas. Ele injetou um estilo esporte na marca, que estava precisando mesmo. Vamos ver o que o Sommer vai fazer.

25_spfw_inv07_05zoomp_f_008.jpg Zoomp

Das grandes marcas, o desfile que eu mais gostei foi o da Zoomp. Nada como o dinheiro, não? A marca foi comprada por um grupo italiano, e de acordo com os bastidores, tem fôlego para 5 anos. Caso, não dê lucro, pode virar um marca bem popular. Nesta “estréia”, fez um mergulho no seu passado, que diga-se de passagem, muito importante, e trouxe os anos 80, na versão mais chic da temporada. Os coletes, maxicoletes cinzas, as camisas brancas são minhas peças-desejo.

No final das contas, o que ficou? Quais as peças que a gente tem que ter?

paleto-de-2-botoes.jpg Ricardo Almeida

Terno de 2 ou 1 botão
Depois do reinado absoluto dos ternos de 3 botões, volta com força total o de dois ou de um. Como lembra muito bem o Lula Rodrigues, nunca abotoe os 2 botões, ok? A silhueta continua seca, como Heidi Slimane, que se despediu da Dior Homme, fez inspirado no rock, há anos atrás.

Hoodies
Este termo quem me ensinou foi o Lula, também. Os famosos capuzes a la Robin Hood estão com força total. A versão moleton usada com terno, é a cara do inverno 2007. Meu preferido? O do Herchcovitch, com desenho inspirado no folclore da Islândia. Os cinzas-mesclas vão ser mega hits, assim como os de listras largas. Eu já comprei um da Mad Soul.

Corte Cenoura para calças
Esta é a novidade da temporada. Ela tem o cavalo mais solto e as pernas bem ajustadas. Ideal para os que não são tão magros para a skinny, ou para os modernos de plantão. Dica: pegue sua calça jeans e peça para costureira ajustar do joelho para baixo. O Marcelo Sommer faz isso com as dele, de uso pessoal mesmo, há anos.

Qualquer peça xadrez
Esta eterna volta aos anos 80, é a hora e vez de revisitar o grunge. Camisa de flanela xadrez tem que ter. Se você tem no guarda-roupa melhor ainda. Calças xadrezes também dão o tom. Assim como os padrões clássicos de alfaiataria.

Qualquer peça cinza
Esta não precisa explicar. O look monocromático em cinza, seja em alfaiataria, seja esporte, num tom mescla, ou em vários sobretons, é chic. E como diria, numa versão atualizada, Cristina Franco, “cinza é chic, se é chic eu gosto”.

Tênis dourado ou prateado
O que é a força de um Marc Jacobs, não? Pois é, o acessório mais moderno para a temporada masculina são as várias e várias versões dos tênis metalizado. A Osklen tem, Sommer tem, até a Colcci tem também.

É bom, porque eu pessoalmente não vou investir em nenhum casaco metalizado, sensação da temporada. Vide Zoomp, Sommer e Ellus.

Jaquetas com punho
Outra volta aos anos 80. Vem em várias versões, desde a mais esportivas, como aqueles da Adidas, tipo uniforme de colégio ou de times de futebol, até as de nylon metalizado. Dica: vá ao brechó mais próximo, lá sempre tem muitas. Eu comprei uma preta, com capuz, na Juisi By Licquor, tipo R$ 40…

Esporte muito chic
Há algum tempo, os estilistas vem mostrando a alfaiataria em versões esportiva. Blazeres ganham versões em moleton ou no incrível de neoprene como o da Reserva. Herchcovitch faz isso há anos e cada vez melhor. Moleton aliás é a peça chave. Canguru, calças com punho, tem várias peças por aí.

P.S. As fotos peguei “emprestado” da UOL, do mais que querido Alexandre Schneider.

P.S.2: Não estranhem os links para as matérias do UOL, que estão só “colaboração para UOL”, teve um problema posterior, porque eu estava cobrindo a temporada pela Caras e não pude assinar as colaborações para o UOL, ok?

Eu recomendo: Blog da Marciana

A Marciana é uma jovem estilista do Rio de Janeiro, que desfila no Rio Moda Hype, dentro da programação do Fashion Rio, e sempre foi muito elogiada pelos organizadores e meus amigos Fernando Molinari e Robert Guimarães. Já fez 6 desfiles por lá e tem um blog muito bom.

É claro que o espaço na Caras Moda da Regina Guerreiro é muito complicado para mostrar a moda de jovens estilistas (número de desfiles x número de páginas é uma equação cruel), mas sempre vou e presto atenção.

marciana_01.jpgmarciana_05.jpg

Ela tem um estilo muito pessoal, e para o inverno 2007 sua inspiração foi Touluse Lautrec. Teve um amadurecimento em vários sentidos e seu flerte com o artesanal continua firme e forte. Já que neste inverno uma das tendências mais fortes é o tricô (ou crochê) preste atenção no delicado casaco rosa e na saia com desenho geométrico com corajoso contraste de cores.

Como sou menino (rs) o que eu quero? O amuleto de proteção, afinal, é sexta treze e “yo lo creo en brujas, pero que las hay, las hay”…

.amuletadaprotecao002.jpgamuletadaprotecao001.jpg

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 43 outros seguidores