“Nome Próprio” de Murilo Salles tem blog como estrela

nome.jpg

Estava em dúvida se ia ou não ia no lançamento dos livros de moda da Cosac&Naify, mas como era longe (Shopping Morumbi) e eu não tinha grana para comprar a caixa (R$ 189), resolvi mudar o rumo e ir na estréia de Nome Próprio do Murilo Salles, na Mostra Internacional de Cinema.

Amigos e conhecidos envolvidos no projeto: Pedro Paulo (diretor de arte), Silvia Hayashi (montagem), Clara Averbuck (textos), ou seja, bons motivos para ir.

O filme é uma adaptação dos livros “Máquina de Pinball” e “Vida de Gato”, da Averbuck, além de textos de sua autoria publicados na internet e em seu blog.

Vitor Angelo que estudou cinema e tal, sabe que quando eu saio de um filme, quase sempre repito: Não poderia ter menos 30 minutos??? Pois é…

nomeproprio.jpg

Tudo começa bem, com a ótima Leandra Leal. Gosto dela. Ela é Camila, uma escritora que expõe sua vida num blog literário. É interessante como visualmente o texto aparece no filme, que invade a tela na medida que Camila escreve sobre os infortúnios de sua vida amorosa.

Tudo é muito intenso. Intenso até demais. O filme ganharia alguns pontos com um pouco mais de humor, como na cena que ela dopada de anfetaminas começa uma faxina que inicia na cozinha e acaba nas escadarias do prédio.

Para quem escreve blog, muitas cenas fazem sentido. Pensei a certa altura que deveria mudar os rumos do meu: ela consegue até um fã que paga o aluguel para ela, presentes de um chá de panela virtual. Hummmmm… Porém, lá pelas tantas, o filme degringola. Ela conhece ao vivo o homem com quem ela troca emails, ele comenta cada um dos posts do blog dela, enfim, seu homem perfeito.

A partir desta experiência, ela finalmente consegue escrever seu tão sonhado livro. Aí uma duplicidade entre Camila “real” e Camila “personagem” se cruzam até o desfecho constrangedor. Se a Camila “real” tivesse seguido o que disse quando cruzou com seu homem perfeito, o filme poderia ter tomado um rumo melhor: “Não quero te conhecer, quero continuar com meu Daniel. Daniel que eu construi”. Mas não…

De qualquer forma, o blog tem seu primeiro retrato no cinema brasileiro, confirmando sua importância no cenário urbano. Ah! Não é pouco, é?

P.S. Blog tem disso, gente que não entende de cinema e escreve sobre…

Anúncios

Começa hoje (30) a IV Semana de Moda e Cultura

livcultura.jpg

Não pára, não pára, não!!! + um evento de moda. Haja agenda livre. A Livraria Cultura do Conjunto Nacional — aquele playground literário, projeto do Fernando Brandão — faz a quarta edição da Semana de Moda e Cultura. Com aqueles horários de arrepiar qualquer um. Hoje tem palestra e noite de autógrafos do livro Alô Chics da Glória Kalil. 18h30!!!

Dia 31, é a vez do estilista Walter Rodrigues falar sobre indentidade na moda brasileira. Um pouco mais tarde…19h. Às 20h30 um tema que me interessa: “Moda e arquitetura – Possibilidades de relações” com o historiador de moda João Braga. No dia 01/11, às 19h Lino Villavetura conta sobre sua especialidade, a criação artesanal, seguido pela estilista Giselle Nasser que discorrerá sobre jovens criadores.

Tudo é grátis, porém o anfiteatro da Livraria tem 166 lugares.

Confira novos lançamentos de livros sobre moda e comportamento

Com o Natal quase batendo a porta, os fashionistas podem pedir para seu Papai Noel os novos lançamentos de livros na área de moda e comportamento.

Tipo cesta de luxo, você pode optar pela coleção completa da série Coleção Moda Brasileira – Alexandre Herchcovitch, Gloria Coelho, Lino Villaventura, Ronaldo Fraga e Walter Rodrigues, lançamento da Cosac&Naify, com textos de Charles Cosac, Carlos Mauro Fonseca, Jackson Araújo, Carol Garcia e Eva Joory. Os prefácios foram escritos pelos bã-bã-bãs da moda como a Legendária Regina Guerreiro, Glória Kalil, Alvaro Machado, João Braga e Mário Mendes.

moda.jpg

Os livros vêm acondicionados numa caixa e contam com sobrecapas especialmente desenhadas, além de outros detalhes exclusivos, a primeira edição tem tiragem limitada. A caixa especial vai ser lançada segunda-feira (29.10), às 20h, no Espaçoarte do shopping Morumbi, em São Paulo. A coleção começa a ser vendida no dia 05/11. Preço: R$ 189,00.

Se você é do tipo intelectual, o novo lançamento da editora Estação das Letras pode te interessar mais: O corpo como capital: estudos sobre gênero, sexualidade e moda na cultura brasileira, organizado pela antropóloga Mirian Goldenberg. Neste livro, ela reúne uma série de pesquisas feitas no Rio de Janeiro por orientandos seus, focadas na questão do corpo na cultura brasileira.

corpo.jpg

A pesquisa de Mirian Goldenberg abre o livro, onde ela analisa a construção do corpo feminino e masculino numa cultura que transforma corpos “naturais” em corpos cultivados, moldados e esculpidos. Marisol Goia mostra como e porque o bairro de Ipanema é considerado um emblema da cidade do Rio de Janeiro. Cláudia da Silva Pereira analisa adolescentes femininas de camadas médias e como elas utilizam o termo “patricinha” como forma de classificar e hierarquizar a si mesmas. Olivia von der Weid descreve a experiência de casais adeptos da troca de parceiros.

Andréa Osório analisa a tatuagem de amor: o registro na pele do nome, das iniciais ou do rosto da pessoa amada. Cesar Sabino discute os sentidos dados por homens e mulheres à cor do cabelo. Mariana Massena fala sobre a estética da sedução na dança de salão. Finalmente, Rodrigo Rosistolato toma por objeto o desenvolvimento de um projeto de orientação sexual numa escola do Rio de Janeiro.

O livro vai ser lançado no Armazén Digital do Leblon, Rio de Janeiro, no dia 05/11. Preço: R$ 32

Se a vida urbana te traz uma série de dúvidas sobre comportamento, o livro Alô Chics de Gloria Kalil, sai pela Ediouro e responde suas dúvidas sobre a etiqueta contemporânea. O novo livro da Gloria tem como ponto de partida as dúvidas enviadas à autora por internautas do site Chic, ouvintes da Rádio Eldorado de São Paulo e telespectadores do programa Fantástico, da Rede Globo.

alo.jpg

O primeiro lançamento acontece 30/10 na Livraria Cultura, em São Paulo e depois no dia 5/11, às 19:00h, na Livraria da Travessa, no Shopping Leblon. O evento começa com bate-papo com Gloria Kalil, seguido de autógrafos. Preço: R$ 39,90

Se seu universo for joalheria, o artista gráfico Marcelo Lopes lança o livro Krystallos no Brasil, que lhe rendeu o prêmio de projeto gráfico e direção de arte no 18 no London Internacional Advertising Awards. Com a curadoria de Francine Adida, textos de Norman Jodi, fotos de Almir Pastore, o livro mostra 83 jóias feitas com pedras preciosas brasileiras, criadas por 16 designers como Patrícia Centurion, Yael Sonia e Miriam Mamber, a saudosa Orietta Del Sole, entre outros.

joia.jpg

O lançamento será 30/10 na Livraria da Villa, a partir das 19 horas, na Alameda Lorena, 1731. Preço: R$399,90

Insight Brazil 2007 mostrou como a marca Brasil pode ser um sucesso

Durante 3 dias participei a convite da Paula Limena da série de palestras e workshop Insight Brazil 2007. O evento foi promovido pelo Bureau Style-Vision (sediado em Nice, França) em parceria com a Imageneer Consulting (São Paulo, Brasil).

paula1.jpg
Paula Limena (Imagineer Consulting) uma das promotoras do evento 

Muito foi falado, discutido e debatido sobre como transformar os produtos brasileiros em marcas que pudessem disputar os mercado externo. O case da Havaianas foi um dos mais citados, além das experiências de marcas como a Carlos Miele e Natura, como bons exemplos de como o produto Brasil, quando agregado a estas marcas, pode ser bem positivo.

havaianas.jpg
Havaianas: produto 100% nacional 

De acordo com a Goldman Sachs , em 50 anos nós poderemos se tornar uma economia mundialmente influente. Eles utilizam a sigla BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) para denominar as economias emergentes que farão a diferença nas próximas décadas.

O interessante deste workshop foi tomar contato com o estudo das mega-tendências e entender como elas podem ser aplicadas no desenvolvimento ou aperfeiçoamento de produtos, seja na área de moda, beleza, arquitetura, design.

genivieve.jpg
Genieve Flaven (de branco) em conversa informal no Insight Brazil 2007

Genieve Flaven apresentou 6 grandes tendências de comportamento e consumo no mundo: Body Building, Nature Inside, Micropolitans, Happy Basics, Myths&Mysticism, Multi-faceted People.

As características de cada tendência foram constatadas numa tarde em que fotografamos objetos que revelavam as características de cada uma destas tendências. As palavras-chaves de cada uma ajudam a compreender o sentido do comportamento que elas procuram revelar:

Body-Building: corpo, saúde, relax, conforto
Nature Inside: natureza, orgânico
Micropolitans: mobilidade no mundo, novos territórios, expansão de networking
Happy Basics: retorno ao básico
Myths&Mysticism: influência dos objetos, mistura de crenças
Multi-faceted peoples: mistura, convivência, contrastes

gushiken.jpg
Multi-faceted people: detalhe do vestido de Catarina Gushiken

Durante o workshop foi colocado como que devemos diferenciar os comportamentos de consumidores que vivem em econonias maduras dos que vivem em economias emergentes. Em palavras menos politicamente corretas: países de primeiro mundo e do terceiro mundo.

Uma ferramenta bastante interessante para análise e desenvolvimento de marcas e produtos é a Mood Consumption© Theory. Nesta teoria podemos entender de maneira mais simplificada os diferentes estados de espírito que movem o consumidor e suas preferências.

Basicamente são 4 estados de espíritos principais: Innovation, Intuition, Perfection, Satisfaction. Todos nós, em determinadas situações podemos mudar de comportamento. Um teste que você pode fazer online é o Mood Check . Fiz e é bastante revelador de nossas motivações básicas no momento.

modd.jpg

Este encontro, que envolveu diferentes profissionais de várias áreas, foi bastante revelador de aspectos que o Brasil deve desenvolver nos próximos anos. Eu que trabalho na área de moda, como jornalista, foi importante porque tenho mais ferramentas para análises e entender que as tendências de comportamento existem e são indicadores ou facilitadores para que cada marca de moda possa definir melhor para qual cliente está desenvolvendo suas coleções.

Melhor do que citar quais as cores da próxima estação, qual o shape que vai pegar, entender quais os impulsos básicos que norteiam o comportamento do consumidor, podem colaborar para que estilistas, diretores de criação, identifiquem qual a diferença que ele coloca no seu produto e como ele pode se tornar competitivo no mundo globalizado.

O case das Havaianas é interessante porque demonstra como um produto popular, desenvolvido para as classes baixas, se tornou um artigo de exportação, para descolados do mundo todo, vendendo não só chinelos de borracha, mas um lifestyle brasileiro positivo, hedonista, simples, que todo estrangeiro sonha um dia usufruir.

P.S. No último dia o melhor presente de todos foi ganhar uma leitura de tarô da Genieve Flaven

PISTA CHIC: COLOCÓN

Muita gente cobrando a volta do Manual da Pista Chic!!! Então vamos lá. Agora que você já sabe entrar no clube e que não deve fazer a íntima de quem não conhece, já tem modelon, e sabe para quê serve uma pista, hoje é dia de falar de uma coisa delicada: COLOCÓN.

Neste fim de semana teve a morte trágica do menino numa rave no Rio de Janeiro. Então, vamos deixar de falsos moralismos, porque o colocón existe, sim. Tem gente que se coloca com champagne, vódega, breja. Tem gente que usa taba, outros preferem padê, para as barbies tem K e GHB. Este último vem com tanta bula, que até dá preguiça. Dá tanto problema que os clubes na Europa tem uma campannha contra o uso da tal droga.

A maioria ainda está no E na tecnologia MDMA. As ricas da linha I have friends in Miami, só no Crystal. Tem a turma do Poppers, mas é com associação de outros addicts. Tem o qua qua qua do doce, ou seja, muita gente no mundo se coloca.


Colagem de filmes com gente colocada (é longo, mas é ótemo!)

Como é fácil identificar a origem colocón. A única coisa que eu acho, é que quem quer fazer uso de qualquer substância, deve sempre se lembrar o limite, para não enrolar o bob. Ui, dá trabalho, e nem gay merece, isso. A sua viagem não pode ser maior do que a viagem do outro. O chic é saber a hora de parar, antes do tombo, antes do vexame, antes do incomodo geral.

Lembre sempre: não deixe sua bebida dando sopa, pois o Boa Noite, Cinderela ainda rola, é uma das piores trips que você pode ter. Moral e financeira.

No mais, sim, existem drogas lícitas e drogas ilícitas. Se for consumir qualquer uma delas, é por sua conta e risco. O nome já diz tudo, se fosse bom mesmo, teria outro nome.


O Soulwax tem este vídeoclip incrível, E-Talking que mostra bem os efeitos de cada um dos colocóns disponíveis e seus efeitos. Vale a pena ver.

Viu a Revista de Moda???

Foi sobre o novo design de jóias que fiz minha estréia na Revista de Moda da Folha de São Paulo. Com o título Tudo Jóia entrevistei 6 designers — Jussara Romão, Floriana Breyer, Guilherme Marin e Carlos Godoy, Juliana Pellegrini, Camila Sarpi, Thais França — para a matéria que tem como fio condutor novos materiais na joalheria, como renda, madeira, pedras não lapidadas. Acabei também produzindo as fotos da matéria, com os clicks da Patrícia Stavis.

A matéria a princípio tinha duas páginas. Cresceu e ganhou 4! Fiquei muito feliz com o resultado e com o convite da Camila Yahn e do Alcino Leite.

dscn1900.jpg

Ronaldo Fraga está com tudo e não está prosa!!!

fernanda-e-ronaldo.jpg
Fernanda Takai e Ronaldo Fraga no final do desfile de Verão 2008 (Alexandre Schneider/UOL)

O Ministério de Cultura divulgou a lista dos 44 premiados com a Ordem do Mérito Cultural 2007, dedicado as pessoas que prestaram ou prestam serviços à cultura nacional. O prêmio existe desde 1995 e como lista de cultura neste país, é literalmente samba-de-crioulo-doido, no melhor dos sentidos.

Pela primeira vez um estilista rececebe esta homenagem, nosso querido Ronaldo Fraga. Nada mais justo, ele que tantas vezes recontou a história do Brasil através da moda: Carlos Drummond, Guimarães Rosa, Zuzu Angel, Lupicínio Rodrigues, Tom Zé, Nara Leão, sem contar os universos das costureiras, das ceramistas…

Desde 1997, este mineiro vem contando histórias e mais histórias que nos fazem pensar sobre moda, sobre o papel crítico que ela pode exercer.

Para saber um pouco mais sobre a história dele, a Cosac&Naif vai lançar uma série de livros sobre 5 estilistas brasileiros: Alexandre Herchcovitch, Gloria Coelho, Lino Villaventura, Walter Rodrigues e Ronaldo Fraga. O do Fraga foi escrito por Carol Garcia e vai ser lançado segunda-feira (29.10), às 20h, no Espaçoarte do shopping Morumbi, em São Paulo.

Parabéns, queridão!!!