PENSE MODA 5 :: Stylists encerram com look de ouro o Pense Moda

chiara.jpg
Minha musa Chiara Gadaleta veste Tarântula, of course!

A última mesa do Pense Moda, que já vai deixar saudades, foi dedicada aos stylists. Achei a escolha muito boa, porque um muito da informação sobre a moda passa pela imagem. Com a palavra nossos fabricantes de imagens: Daniel Ueda, Mauricio Iânes, David Pollak, Thiago Ferraz, Paulo Martinez, Flavia Lafer e Chiara Gadaleta, com mediação de Jackson Araújo, que levantou de novo a bola do papel de mediador.

Como sempre aqui no Fora de Moda, pesco as pérolas de cada um. De uma forma geral, o debate foi muito bom, com todos muito articulados. O único senão, é que como em qualquer debate, às vezes, é difícil um convidado conseguir terminar seu raciocínio. Como dissemos entre amigos depois, Pense Moda e Fale Suscinto, senão alguém pode atropelar você.

A “vítima” da vez foi o Thiago Ferraz quando estava dizendo que os stylists devem procurar educar o olhar do leitor brasileiro, que não tem o hábito de usar a moda como meio de expressão. Foi massacrado injustamente pelo Gayegos e Paulo Borges. Ele não conseguiu desenvolver o raciocínio, porque a discussão foi para outro lado. Tudo bem.

ferraz.jpg
Thiago Ferraz querido: eu e mais gente entendeu o que você queria dizer, viu?

Papel do stylist

“Eu costumo dizer que eu conto mentiras e dependo de aliados para contá-las, como o fotógrafo, make, cabelo, modelo, produtor. Numa revista eu não mostro um vestido preto. Eu conto uma história em que este vestido faz parte” Paulo Martinez

“A realidade todo mundo conhece. Nós propomos coisas que no fundo ainda não existem e que queremos que aquilo um dia exista”. Chiara Gadaleta

“Nós somos intérpretes da moda. Temos que saber para quem estamos trabalhando. O nosso trabalho não deve se sobrepor a fotografia ou a roupa no caso de um desfile. É um conjunto que funciona para comunicar o que a marca oferece ou o editorial se propõe”. Flavia Lafer

martinez.jpg
Minha antiga admiração pelo “vizinho” Paulo Martinez só fez crescer ++++

Ossos do Ofício

Jackson Araújo lançou a pergunta “quando você diz não para um trabalho?”

“Quando me chamam uma semana antes para um desfile. Para mim um trabalho de stylist de desfile precisa de 2 a 3 meses. Entender a proposta, adequar a imagem. Eu chego respeitando a marca, mas muitas vezes não somos respeitados por ela”. Mauricio Iânes

“Os estilistas antes de um desfile estão muito inseguros, expostos. Então, chegar de última hora e dizer olha a coleção não está boa, é complicado. Por isso, precisamos de tempo. Durante este processo a gente vira psicólogo até”. Flavia Lafer

“Eu sempre digo stylist não é santo milagreiro. Se a coleção não é boa, não se sustenta, não tem trabalho de stylist que salve”. Daniel Ueda

“Tem o problema com a crítica de moda também. Se a crítica de moda cai matando, a culpa é do stylist. Então, na temporada seguinte, eles trocam de stylist”. Davi Pollak

Perguntam se a crítica de moda interfere no trabalho do stylist. Como na mesa dos fotógrafos que as editoras de moda foram a bola da vez, agorafoi a vez da crítica de moda ser criticada:

“Eu estou cansada de ler coisas, que a música era tão ruim, que não dava para assistir o desfile. Tem uma crítica de moda internacional, que quando a música não está agradando ela tira uns tampões da bolsa e continua a ver o desfile, para que isso não interfira na sua análise da coleção”. Flavia Lafer

Nesta hora, o Herchcovitch soltou da platéia: “E assistir desfile com óculos escuros? Como ela vai ver a coleção? É uma atitude muito antiga”.

“Eu fico muito impressionado que os críticos de moda vão com a mesma fúria (e eu posso dizer por que já fiz crítica de moda) num desfile do Alexandre e outro de jeans. Não dá para comparar”. Paulo Martinez

Crítica que crítica? 

A Carol Vasone preferiu se manifestar no particular: “Estamos lá para ver um desfile e o trabalho de stylist é escolher a música, a sequência das roupas, o modo que ele apresenta a coleção. Não é só a roupa que está em jogo, é o conjunto de todas as coisas. Eles estão atirando no próprio pé. Se fosse para ver somente roupas, não precisávamos do trabalho do stylist, oras!”

Para Paulo Borges não temos crítica de moda. As redações deveriam investir na formação de críticos. Colocar o cara só estudando para entender o que ele está falando”.

Eu pensando com meus botões, que concordo com o Paulo. Eu nem sei que crítica de moda eles estavam falando. Nós temos no Brasil reportagem de moda e em alguns casos análises de desfile. Um dos pontos que o Pense Moda está colocando é formação de uma massa crítica sobre a moda. Faculdades de moda são um fenômeno recente. A bibliografia e estudos sobre moda no Brasil também estão engatinhando. Não se faz um crítico de qualquer assunto da noite para o dia. Tem que criar ambientes, criar mais foruns de discussões, cursos. Não dá para queimar etapas.

ueda.jpg
Alguém falou em sobreposições? Não tente fazer isso em casa sozinho: mais que querido Daniel Ueda sabe e faz bem

A Cópia

“Numa reunião de pauta, muitas vezes a referência do editorial já está lá com a página marcada e tudo. Eu queria assim”. Thiago Ferraz

“Só que a gente não tem o Steve Meisel, não temos o casaco de pele Gucci, então fica tudo meio tosco”, Paulo Martinez

“O difícil é que nós pensamos visualmente, muias vezes é complicado explicar a idéia”. Flavia Lafer

“Eu gosto do inesperado. Do improviso. Eu sou meio caótico, tenho uma imagem na minha cabeça. Então prefiro que as pessoas me digam o que acha desta luz, e juntos chegarmos ao produto final”. Maurício Iânes

Carta para um jovem stylist

“Eu fui assistente por sete, oito anos, Comecei com o Paulo Martinez. Vejo que as pessoas têm muita pressa hoje em dia. São assistentes por 6 meses e já saem dizendo por aí que são stylists. É muito pouco tempo. É bom passar por vários stylist antes”. Daniel Ueda

“Assistentes são importantes. Eles que nos atualizam, nos alimentam com coisas frescas. E não ficar vendo só Vogue Italia, mas entender de onde partiu e entender aquela imagem”. Paulo Martinez

FRASE DO DEBATE: É uma pergunta ou uma colocação? Jackson Araújo

Anúncios

4 Comentários

  1. Arrasou!!!! O Jackson foi realmente tudo hj. Eu queria +!

  2. obrigado! mesmo! fico feliz ,mas muito feliz mesmo pela sua admiração. vamos tomar um cafe no roti que é perto da nossa casa pra gente continuar o tal papo da “critica de moda” . queria te falar mais coisas…se é que vc ta interessado…srsrs. um bj no coração. paulo martinez

  3. […] moda no país. Marni e Chloé são as campeãs das cópias. No evento Pense Moda, fotógrafos e stylists reclamaram muito dos briefings das editoras de moda, que se baseiam em editoriais […]

  4. […] por partes. No ano passado, uma grande reclamação de fotógrafos e stylists recaiu sobre as editoras de moda. Na matéria sobre a mesa dos fotógrafos está […]


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s