Contagem regressiva: PISTA CHIC no my B’Day party

pista-chic.jpg
Capa do Manual da Pista Chic (versão pocket) desenhado por Carlós Amorim

Ué, é meu blog, não é mesmo? Agora, assumindo o lado self-promotion!

Faço 43 anos no dia 09 de dezembro e 30 anos de pista. Para comemorar vou lançar a versão de bolso do Manual da Pista Chic. Tem festa dia 07 de dezembro, no D-Edge com uma noite bem especial: DJs de quatro projetos de vários clubes de São Paulo vão tocar sets especiais de house e suas variações das 22h30 até o sol raiar.

Pista Chic é uma versão clubber dos manuais de estilo e comportamento. Pode até parecer meio xiita, saudosista, meio pedante, mas não é. Regrinhas básicas de convivência bem humoradas. A versão que vou lançar dia 07 de dezembro, na Freak Chic, é pocket com 10 fundamentos para carregar no bolso.

A novidade é que os DJs convidados fazem b2b (back to back)

Coquetel para convidados:
22h30 até meia noite: Claudia Assef (DISCOLOGY) X Daniel Acozta (MOTRONIC)

Meia noite às 2h30
Pareto (FREAK CHIC),
2h30 até 4h30
Marcos Morcef (FREAK CHIC)
4h30 até 6h00
MÁFIA:André Juliani X Paula
6h00
NEUE: SpavieriXAtum

TE VEJO NA PISTA!!!

Anúncios

Hoje tem desfile da Rosa Chá na pré-abertura do Buddha Bar

Tudo bem, não é meu tipo de lugar, mas como diz o ditado a curiosidade matou o gato. Então lá vou eu na pré-inauguração do Buddha Bar, com direito a desfile da Rosa Chá de Amir Slama, com direção de Paulo Borges e a presença das tops Isabeli Fontana,Viviane Orth e Marcelle Bittar.

Local

buddha.jpg
Buddha Bar, você com certeza já ouviu falar, que é uma franquia internacional com vários deles espalhados pelo mundo, sendo o mais famoso a matriz em Paris. No Brasil quem comanda a empreitada é um time de empresários, que saíram em recente matéria na Veja sobre os novos donos da noite, entre eles Rubens Zogbi, Michel Saad e Felipe Scarpa.

Quem vai pilotar os fogões é a estrelada chef Bel Coelho que fez um estágio no Buddha de Paris para conceber o cardápio de cozinha asiática “contemporânea”. A música fica a cargo de Michel Saad, na linha loung music que ajudou a contruir a fama do bar.

Desfile

A Rosa Chá desfila somente em NY, e é uma pena, porque as coleções de Slama são sempre incríveis, numa pesquisa incessante de novos materiais para sua beachwear couture. Para o Verão 2008, ele não fez por menos. misturou Tropicália com os movimentos artisticos do Dadaismo e Surrealismo. Além da lycra, claro, ele usou e abusou de telas metálicas, chips e fibra óptica.

No catálogo ele repete mais uma vez a dobradinha com a top queridinha de Miss Wintour, Carol Trentini, que não desfila hoje. Mas o time de tops não decepciona.

Marcelle deu um up grade depois que deu uma turbinada nos seios no começo de 2007. Estive com ela nos bastidores do Fashion Rio, em janeiro, e ela revelou que havia colocado 220ml de silicone em cada seio. “Eu sempre tomo as decisões muito rápido. Eu já havia pensado em colocar antes, mas agora foi o momento certo. Eu queria ter novas proporções, mas sem descaracterizar minha imagem”, declarou a modelo.

marcele.jpg
Marcele com seus novos seios em desfile para Kylza Ribas no Fashion Rio, 2006 (foto: Alexandre Schneider/UOL) 

Vivi Orth está vivendo um dos seus melhores momentos da sua vida. Em 2006, sua carreira deu um salto quando John Galliano escolheu para abrir seu desfile de de Verão 2007. Em NY fez nada mais, nada menos que 22 desfiles. Tem um ar bem classudo, descendente direto de modelos como Talitha Pugliese e a própria Carol Trentini.

vivi.jpg
Vivi Orth no desfile de Verão 2008 da Rosa Chá em NY (foto: Marcio Madeira) 

Isabeli surpreendeu a todos. Em outubro de 2006 deu a luz ao seu segundo filho, se separou novamente e em menos de um ano retomou sua carreira internacional, desfilando para Prada, pela primeira vez. E ótima forma, foi uma das Angels da Victoria Secret, pegou a campanha da H&M e está irreconhecível e loira em editorial na próxima Numero. Tá bom para você?

isabeli.jpg
Editorial da Numero clicado por Greg Kadel