FASHION RIO :: Pedidos de desculpas pelo tom exagerado

Bom, um mea culpa cai sempre bem. Por causa do post sobre ser barrado no camarim da Maria Bonita Extra, recebi um comentário, um pouco mal criado de Maria Pretes, que não sei se é nome real ou uma anônima, porque seu email é falso. De qualquer modo, seu comentário e mais o de Carol Vasone, me fez pensar com mais calma, e não de cabeça quente, como fiz na hora.

O comentário desta Maria é o seguinte:

“assessor de imprensa estrela, estilista estrela, analista de marketing estrela”… faltou falar do jornalista (qual faculdade?) de moda estrela. Concordo que muitos assessores erram. Mas cada um tem seus interesses… o veículo X pode ser mais interessante que o veículo y na primeira fila.

Este post é típico de pseudo-profissional afetado. Quem está na fila atrás pode ver tão bem quanto na primeira… ou os jornalistas de moda são míopes?

Lógico que existem outras marcar para se dar destaque, mas deixar de lado uma porque foi barrado só prova que realmente não há ética entre os que se auto-dominam profissionais. Puro ego…”

Tirando as ofensas desnecessárias, o post está coberto de razão. É claro, que na matéria sobre o desfile da Maria Bonita Extra para L´Officiel fiz do modo mais imparcial possível, com os pontos positivos e negativos que o desfile apresentou.

É claro, que meu tom “coronelzinho da moda”, termo usado pela Carol foi excessivo. Fiquei muito P da vida por não conseguir realizar a matéria para a revista impressa. Sou muito caxias, então, quando não consigo cumprir uma pauta, fico mal vários dias.

Como bom sagitariano, muito vezes pago pela língua e pela cólera. Mas depois, do estrago feito, o que resta é pedir desculpas. O que foi escrito, não será retirado, claro. Mas a atitude, claro, será mudada. Quem me conhece sabe, que digo coisas que depois me arrependo, e nem de longe sou uma pessoa vingativa ou rancorosa. Depois de feito o desabafo, esqueço tudo e sigo adiante, sempre aprendendo com meus erros.

Assim, como fiz com a Maria Prata, com um post que acabou ficando ambíguo e foi corrigido imediatamente. Mas a Prata, ao contrário da Pretes, é sempre muito elegante, não é mesmo?

7 Comentários

  1. Oi oliveros,
    Embora não seja o assunto do post, vou comentar nesse mesmo. No site da Lofficiel o texto que fala do ivan começa com um escorregãozinho de digitação: lá aparece como “ivãn ribeiro”. Não postei por lá porque não descobri como. E nem sei se é vc que resolve isso. Mesmo que não seja acho que pode ajudar.

    abraço

  2. E a coincidência do nome? Prata, Pretes…HAHAHAHA…eu hein!

  3. […] Continuo escrevendo e produzindo para Revista de Moda, Quem, L´Officiel, KEY, veículos de grande circulação e importância. Vou me lembrar muito bem na hora de decidir quem entra e quem não entra nestes editoriais. Porque o que a Maria Bonita Extra faz, tenho pelo menos outras 5 opções para substituir. LEIA O PEDIDO DE DESCULPAS SOBRE ESTE POST […]

  4. Agora virei sua fã.
    De verdade.
    Em um meio tão afetado, onde brigam por brindes e primeira fila, fazer mea culpa foi bastante bacana da sua parte.
    Parabéns!
    Agora favoritei o blog!

    Bjs

  5. baaaaaaaaaaaaaaaafo!

  6. Ai vc vê a pessoa (eu) coçando a cabeça achando que o comentário dela ajudou a incitar a polêmica… afinal quem chamou meio mundo de estrela fui eu, não vc, rsrsrs.

    Eu ainda concordo contigo Ricardo e achei o pedido de desculpa desnecessário, mas interessante para seus leitores entenderem seu ponto de vista.

    O Fora de Moda é um espaço seu, que apesar da alta visibilidade que ele tem e isso responsabilidade traz, penso que esse espaço comprometido apenas com o publico e não com os interesses de terceiros. Cada veiculo de comunicação tem um perfil. Na minha opinião o desabafo foi bem correto. Não acharia bacana se fosse publicado na L’Officel. Lá espero imparcialidade. Aqui espero essa mistura entre informação precisa e seu toque pessoal. Mas isso sou eu.

    Como já te disse, espero que o Fora de Moda nunca perca o toque que o diferenciou de outros tantos blogs de moda e que é diretamente ligados ao seu senso critico aguçado. Por isso, agradeço o fato de você ser sagitariano com a lingua afiada.

    O comportamento de muitos assessores me irrita profundamente. Você é um jornalista credenciado, cobrindo o evento para uma revista conceituada. Claro que muitas vezes não é possível permitir a entrada da imprensa no camarim por motives sérios, que prejudicariam o andamento do desfile em si. Mas pelo que acompanho de seu trabalho tenho certeza que você teria entendido se os motivos para impedirem sua entrada fossem sérios.

    E cabe ao assessor de imprensa elucidar esses motivos da maneira mais civilizada possível. Ele é uma facilitador do trabalho do jornalista, o que não ocorreu nesse caso. E não penso que é o desabafo é caso de corre para o analista para cuidar de um eventual ego inflado, porque a critica no L’Officel foi feita. Só não seria se você se recusasse a fazer a critica. Já vi isso acontecer.

    Quanto a fila C, dependendo da disposição das fileiras na Sala de Desfile (e as vezes do picu e altura do ser sentado na frente) penso que a terceira fileira prejudica sim o trabalho do jornalista. Por um motivo simples, a visão do jornalista deve ser clara.

    Outra coisa, acho horroroso o povo que discorda atacando. Discordar é bacana, mas civilidade é tudo nessa vida.

    Ai quem fala demais dou eu, rsrsrsr.

  7. OH-MY-GOD. eu bem que poderia me chamar maria pret. aí o blog seria pretaporter!


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s