SCMC 7: Oxford traz cerâmicas para público masculino

Quando li no release que a Oxford se inspirou na cultura Maori fiquei imaginando lindos desenhos das tatuagens impressas nas porcelanas da marca tradicional de cerâmica de mesa. Outra idéia que achei ótima era criar uma linha específica para homen, coisa não muito comum no mercado.

oxford.jpgoxford2.jpg

Assim como a Buettner, a idéia da apresentação de design de produto na passarela é complicada. Fica difícil de ver, analisar, porque nesta área é importante o manuseio da peça. De qualquer forma, têm peças com desenho muito interessante e outras nem tanto. A cultura neozanlandesa acabou ficando meio de fora desta praia, já que muitas peças tinham mais a ver com conchas e tons de areia.

oxford3.jpgoxford4.jpg

Poderiam ter investido mais nos desenhos das tatuagens na forma de sulcos, ou no contraste de cores mais fortes. Mas confesso que esta também não é muito a minha praia. Não me sinto confortável para falar de design. São sugestões apenas.

Agora, os colares são bem bacanas, viu?

A coleção da Oxford foi desenhada por Elaine Knaul, Gessele Amorim e Giovana Girardi do Senai/Rio Sul.

E se alguém quer um comentário mais abalizado do que o meu,  é só ler os dois comentários da Alessandra que sabe tudo sobre a coleção!

6 Comentários

  1. Ricardo Oliveira!!
    Realmente a coleção foi inspirada na tribo Maori, seus ideais, seu modo de vida e não foi trazido para a passarela um museu Maori( que pelo que senti do comentário, era o que você esperava). Este foi o tema referência que para a Moda/Desing é o ponto de partida para o desenvolvimento de qualquer coleção, e através de muita pesquisa se chega ao resultado esperado.
    Decalques são coisas tradicionais da cerâmica de mesa, como você mesmo comentou, por isso essa coleção sai do obvio e parte para algo mais conceitual e subjetivo. Desta maneira foram exploradas mais as formas que a cultura neozeolandesa ( e não neozanlandesa como você a descreveu!! ) revela nas tatuagens. A coleção “O Espírito das Conchas” traduz esse olhar, formas e estilo de vida, paixão como o próprio nome diz pelo espírito e pelo mar!!!!
    Por este e outros motivos revelados na pesquisa, que você encontrou conchas e tons de areia, e as peças com formas não tão interessantes como você colocou são reflexo do estilo de vida dos Maoris, desprendidos e livres.
    Os “Sulcos” nas peças, você deveria estar distraído na hora do desfile, pois as peças os apresentavam nas diversas mandalas e nas texturas de conchas manualmente trabalhadas. Se essa não é a sua praia deveria pesquisar os temas para se sentir confortável antes de comentá-los.

  2. Bom dia!

    Não posso mentir, foi um grande desafio para nossa equipe já que o nosso curso é produção do vestuário. O público acabou não entendo nosso tema devido falha técnica da produção que não colocou nosso nosso vídeo de apresentação nem a trilha sonora correta. Mas podem ter certeza que aprendemos muito.

    Gessele

  3. Cara Alessandra

    Você tem todo o direito de se sentir incomodada com o texto publicado no blog. Mas acabou com a possibilidade do debate quando, primeiro, se esconde atrás do anonimato e depois parte para grosseria. Se eu fui o suficiente honesto para admitir que não me sentia confortável para escrever sobre um modo de apresentação que dificulta a visão do produto e você ataca dizendo que “eu estava distraído” fica difícil o diálogo.
    Sua explicação no começo do seu texto é bem mais interessante do que o resto todo. Boa sorte na sua vida, porque vai precisar. O aprendizado da vida começa em saber ouvir e saber falar!

  4. Caro Ricardo!!
    Concordo que o aprendizado da vida começa em saber ouvir e saber falar. Assim como eu (ou todos os leitores deste veículo) soubemos ouvir o que você tinha a falar sobre todo um trabalho, que você mesmo diz não se sentir confortável em falar, da mesma maneira você tem o direito em ouvir as especificações da coleção, não chamo isso grosseria e sim expressão e comunicação, não é esse o objetivo do Blog???
    Concordo que apresentar cerâmica em passarela requer um “novo olhar”, mas não foi a esse fato que me referi, e sim aos sulcos que você sugeriu que estivessem na coleção, e explanei que eles em vez de tatuagens, apareceram nas mandalas e nas texturas de conchas.
    Agora sorte!!!Obrigada!! Todos nós precisamos um pouco!!Para você também, pois como transmissor de conteúdo que não aceita feedback ou ainda não aceita aprofundamento nos assuntos relacionados ao blog !!Abçs

  5. OOOPSSS! Agora sim, Alessandra! Vamos lá, o que achei grosseria não foi o que você explicou, tanto que falei. Gosto de feedback sim, tanto que publiquei seu comentário, concorda? Não gostei do: “você deveria estar distraído na hora do desfile”, do tom jocoso corrigindo o português e do “Se essa não é a sua praia deveria pesquisar os temas para se sentir confortável antes de comentá-los”… O que eu disse, é que você pode discordar do outro, mas não precisa diminuí-lo, desmerecê-lo para que seus argumentos sejam válidos. Basta, Oi fofo! A coleção isso, a coleção aquilo e tá ótimo! Quanto aos meus desejos, expectativas são honestos. É um blog pessoal, não um veículo de imprensa oficial. Aqui expresso exatamente isso. Quando escrevo para outros veículos, deixo isso de lado. Agora, vamos deixar esse tom de lado e fazer as pazes, vai???

  6. muito boa a coleção ao que parece…
    ma eu gostaria de saber como faço pra ver mais peças da coleção….pq assim quase não dá pra criar conceito algum…
    se puder me informar, agradeço muito…


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s