Enquanto isso na Paulicéia, Estadão publica matéria bafo sobre a I´M

Quando peguei o avião hoje cedo, me deparei estarrecido com a matéria do Estadão que já dizia tudo no título: Sem capital e com dívidas, holding da moda sofre pressão.

É uma bomba-relógio que não pára um minuto e amanhã devemos ter um pronunciamento oficial da I´M sobre uma série de fatos que envolvem os italianos Enzo Monzani e Conrado Will. O artigo assinado pela Patrícia Cançado e Ricardo Grinbaum enumera desde os 1,5 mil títulos protestados que a Zoomp teria, o falso anúncio da compra da Cúmplice, o prejuízo que a BenQ, fabricante de celulares, que estaria na ordem de R$ 300 milhões está dando para os dois sócios.

Eu aqui, espero sinceramente que a coisa toda se resolva, porque seria uma história que a moda brasileira não deveria estar passando neste momento. Quando anunciaram a compra da Zoomp, minhas fontes informaram que o grupo tinha um planejamento de 5 anos para recuperar a marca, que isso significava saldar as dívidas, reestruturar a organização da empresa e  Se depois deste tempo, eles não conseguissem este feito, ela se transformaria numa marca popular.

Contrariando estas expectativas, eis que a holding não só dá uma reviravolta na Zoomp, contratando Herchcovitch como diretor criativo, como comprou outras marcas, como todo mundo já sabe.

Agora, durma-se com um barulho deste. Será que o raio se tranformou em trovão???

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 41 outros seguidores