Obra de Srur vai virar mochila da Cavalera

Quem passa pelo rio Tietê já deve ter visto as impressioantes 20 garrafas gigantes instaladas na beira do rio poluído. Elas foram instaladas pelo artista plástico Eduardo Srur e fazem parte da exposição Quase Líquido, com curadoria do Cauê Alves, em cartaz no Itaú Cultural.

No final do evento, as “garrafas” vão passar por um processo de reutilização que terá o apoio da Cavalera: vão virar mochilas. A ação faz parte de uma ação sinérgica já que a marca fez no SPFW seu desfile-protesto no mesmo local. Quem me contou foi o Renato De Cara quando estávamos fotografando um dos editoriais da Playboy.

Todo o processo da instalação até virarem mochilas está sendo documentado e vai virar um vídeo também. A arte e a moda vão mostrando que elas podem fazer sua parte também na ecologia.

Vídeo com entrevista de Eduardo Srur sobre “Pets” instalação artística no Rio Tietê feito pela Kana Filmes

2 Comentários

  1. caro editor, estamos em conversação para comercializarmos a mochila em nossas lojas. ele tem um contrato com o itau, que doará parte da produção para a rede publica de ensino. depois, a cavalera comercializa outro lote com renda revertida a ser determinada. é isso, todos em prol da limpeza das águas. tks!

  2. 28/11/2008 – 16h49 – Ilustrada
    Garrafas do Tietê viram mochilas para alunos da rede pública
    Publicidade

    WANDERLEY PREITE SOBRINHO
    colaboração para a Folha Online

    As 20 garrafas pet gigantes que ficaram expostas ao longo do rio Tietê neste ano foram recicladas. Os objetos, que antes tinham 10 metros de comprimento por 3 metros de diâmetro, se transformaram em 2.500 mochilas.
    As esculturas do artista Eduardo Srur ficaram expostas entre março e maio deste ano em um trecho de 1,5 quilômetro nas duas margens do rio Tietê.

    Como a exposição fazia uma crítica à degradação do ambiente, Srur e o Itaú Cultural –responsável pela instalação– decidiram reciclar as “garrafas” e fazer com elas 2.500 mochilas, que estão sendo doadas a alunos de 20 escolas da rede pública, ONGs e parceiros do projeto.

    “Desde o início eu estava desenvolvendo uma obra que discutia os problemas causados pela poluição. Então eu não poderia fazer uma superinstalação que depois virasse lixo”, afirmou Srur à Folha Online.

    Foi o próprio Srur quem entregou ao design Jum Nakao a missão de transformar garrafa em mochila. “Tivemos algumas dificuldades para confeccionar as mochilas porque o material das esculturas era altamente resistente”, afirmou Srur. “Mas ao final [os problemas] foram superados.”

    Apesar da dificuldade, Srur diz que insistiu para que sua obra fosse transformada em mochila. “Eu insisti desde o começo porque a idéia da mochila simboliza os estudantes que visitaram a obra durante o período em que ela esteve exposta”, concluiu o artista.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s