SPFW :: Primeiro dia começa com o pé direito

Hoje foi um dia particularmente bom. Começou com as imagens fortes da Osklen, os couros incríveis da Patricia Vieira, o frescor da Ellus 2nd Floor, o white&gold da Forum, a visão do feminino da Fabia Bercsek e a fantasia de Sommer na sua grife, Do Estilista.

A Osklen vem afirmando a cada temporada com uma marca de prestígio tanto aqui como no exterior. Na verdade, o que vemos na passarela é uma das linhas que Oskar Metsavaht cria. Isto é um dado importante, porque sinto que ele se afasta pouco a pouco do estilo que o consagrou, mais relax, menos imponente. Tanto que uma editora importante comentou comigo: “Ele está mais próximo da Huis Clos do que seu passado surfwear”.

O que me chamou atenção (claro) foi seu homem quase andrógino. E olhe que não é por causa das saias masculinas ou do macacão saruel com o gancho lá embaixo. É uma imagem muito suave, quase feminina no todo mesmo. Tecidos transparentes, brilhantes, amarrações estavam por todo lado no masculino.

Eu adoro, mas duvido que saia da passarela para alguma loja da Osklen. A jodphur ok, já está aceita por homens mais modernos, agora, camiseta metalizada, brilhos, além das saias, duvido-de-o-dó. Porém, como a menswear da Prada, é importante pensar e propor novas proporções para o guarda-roupa masculino. Quem sabe, um dia….

A Patricia Vieira tem sua excelência na matéria prima que ela trabalha como ninguém: o couro. No jantar de ontem com um monte de gente da moda, entre jornalistas e estilistas, começamos a discutir isso. Gente que tinha uma linha de pesquisa de materiais, deveria se unir a pessoas que entendam sua linguagem para propor as roupas. No caso dela, é isso. couros lindos, mas a roupa deixa a desejar.

O desfile da Ellus 2nd Floor pareceu maior do que foi. No total 75 looks, mas como os modelos tinham que cruzar em diagonal a passarela, quem soltou o desfile, preferiu um andamento mais lento para evitar que eles se trombassem.

Partindo da idéia de viagens, Rita Wainer e sua equipe, fizeram um patchwork (não literal) de várias referências para criar um verão ultracolorido e fácil de usar. Tem claro os bordados, uma das assinaturas da Rita, mas no todo ela pensa na marca mesmo.

Então, os meninos são bem facinhos com muito jeans bem clarinhos, camisetas, uma camisetona aqui, um macaquinho acolá. Sem grandes complicações, como a Adriana Bozon gosta. Porém, aqui e acolá, a Rita consegue subverter isto, com boas sacadas, dando um colorido (não literal) a mais na coleção.

E depois comento os outros desfiles, ok?

FOTOS : Osklen (divulgação)/ Ellus 2nd Floor e Patrícia Vieira (Charles Naseh/Chic)

 

 

 

1 Comentário

  1. Ricardo, onde é que você tá sentando nesses dias? =)

    Não sou o “homem Osklen”, mas a entrevista do Oskar na Trip desse mês me tornou mais admirador da marca, sabe? Cara isshperto…


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s