A montagem da exposição Do outro lado do muro começou

Este é o momento mais difícil de uma exposição: a montagem. Imagine que tudo aquilo que foi pensado, discutido, acertado, vai tomando forma. As relações que foram estabelecidas no papel, vão ser colocadas a prova agora. Fazia tempo que eu não passava por isso. Frio no estômago.

Claro que ao final tem o desejo de agradar, de ser entendido, de ser reconhecido. Com o passar dos anos estas palavras foram ganhando outros significados.  Não quero ser agradável.  Não busco ser aceito. Não quero ser famoso.

Um dos significados da palavra agradar é transmitir satisfação a. Sim, isto eu quero. Mostrar o quanto vou estar satisfeito no dia 09, porque é mais uma etapa de um caminho longo.

Já entender, é perceber a razão de. É bom que a cada trabalho ainda é possível se emocionar por descobertas muito simples. de voltar a estudar, de perceber a razão do que me move.

Ser famoso, todo mundo vai ser por 15 minutos, de acordo com o Andy Warhol. Hoje, por menos tempo talvez. Por outro lado, é muito bom ser re-conhecido. Ser conhecido de novo por algo que não sabiam da gente. Por algo que a gente fez. Neste caso, mostrar trabalhos de artistas, propor um outro diálogo, me trouxe de volta experiências passadas, os acertos e erros, brigas e reconcialiações. Isso já foi o suficiente para eu me reconhecer.

Com tudo isso, ando meio sensível demais. Mas agora, é bom direcionar esta sensibilidade para o trabalho.

LCD Soundsystem Tribulations (trilha sonora da montagem)

5 Comentários

  1. que bonito VOCÊ MESMO se reconhecer, amigo. quando a gente tá perdido é fácil procurar razão do lado de fora – procurar a razão do lado de dentro é sinal de equilíbrio e de amor próprio. arrasa e me convida, que eu quero entender e ser agradada. que reconhecer é de praxe por aqui em relação à você. =)

  2. Tenho acompanhado seus posts sobre a exposicao e estou muito ansioso para ver.O que eu mais deste post foi o re-conhecer /quando alguem nos [[conhece]] por um outro aspecto do qual ainda nao teve contato.No seu caso,re-conheci o seu trabalho como curador de exposicao e em outro post como arquiteto.
    No fim das coisas cheguei a conclusao de que a gente nao pode ser uma coisa soh/ estilista,ou jornalista,etc.Temos varias identidades e muitas predilecoes e quando nos re-conhecemos a nos mesmo por tudo isso, realmente ficamos muito sensiveis.

    ps/desculpe os erro de digitacao ,mas o teclado tah desconfigurado.

  3. Olá Ricardo, o layout novo está muito bacana!
    Muito legal te conhecer!
    Abraço, bruna.

  4. Tenho lido o seu blog a alguns dias…gosto de como você trata os seus sentimentos diante dos fatos, vai muito além de contar alguma novidade, de mostrar alguma idéia…vc se expõe, acho que isso é essencial pra deixar o blog intimista…quanto à exposição, que o friozinho na barriga te ajude a deixar tudo perfeito! E que ele se transforme em sorriso depois! Sucesso!

  5. Ricardo… é intrigante a maneira que vc escreve… por um instante pude sentir o que vc esta sentindo… um mix de medo e vontade! Sera que vai ser um sucesso? sera??? Claro, queria muito ver…
    bj carinhoso


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s