CFW: Balanço do primeiro dia

Vamos ao que interessa: M-O-D-A.

JÓIAS: A DIFÍCIL TAREFA DE MOSTRAR PEQUENAS PEÇAS EM DESFILE


Coube a joalheira Carla Amorim a tarefa de abrir o CFW, com direito aos pivôs da Luisa Brunet. Carla é um nome consagrado tanto no Brasil quanto no exterior. Na fila A suas fiéis clientes estavam lá com anéis, colares e pulseiras da marca. Uma coisa boa é que dava para saber de imediato quais as jóias foram criadas pela designer, o que significa que ela tem um traço bem definido.

A questão básica e simples sobre o desfile é que de longe você não percebe a totalidade do desenho das peças. É mais para dar prestígio ao evento, ter convidadas importantes, ver a Luisa Brunet dar seus pivôs e celebrar seus 15 anos de carreira. O melhor seria fazer, mesmo que pequena, uma exposição com as jóias. Em especial os anéis grandes muito bem trabalhados, como pude conferir no site depois. As modelos entraram todas com vestidos brancos da marca Apoena, para dar um constraste entre diferentes sofisticações.

O mesma questão vale para a oultra designer da noite, Miranda Castro. Até então eu achava e muitos outros que elas entraram com looks do Fause Haten, porém Denise Gebrim avisou que não. Ufa! O que entrou foram as jóias FH…

Anyway, a relação entre jóias e roupas foi bem equilibrada. Enquanto que na área da bijouteria a sensação são os colares grandes ou a reunião de vários juntos, no reino das jóias, pelo que deu para ver nos 2 desfiles, é a hora dos anéis grandes, com muitos detalhes e desenhos em ouro. No caso da Miranda, eles aparecem com pedras coloridas, bem extravagantes.

Penso eu, que para dar certo um desfile de jóias, o espaço tem que ser mais íntimo mesmo. A distância entre a passarela e o público não permite que a gente avalie os detalhes, que neste caso são fundamentais, concordam?

OS JOVENS ESTILISTAS DO CERRADO

Eu gosto de ver o trabalho de jovens estilistas. Grandes marcas deveriam prestar muita atenção nestes desfiles, porque é nesta hora que você pode encontrar alguém muito bom para suas equipes de estilo. Soube que a realidade de muitos deles não é fácil, então eles conseguirem mostrar suas coleções já é uma vitória e tanto. Outro dado importante é a assessoria que o Jum Nakao dá para os estilistas, o que com certeza, dá um up grade no desenvolvimento das idéias. É um trabalho muito delicado, porque nesta hora você não diz “isso pode, isso não pode”. Ele analisa as potencialidades técnicas e criativas de cada um e vai orientando.

Camila Prado foi a primeira a desfilar sua coleção inspirada em motivos navy e com toques de pin ups da década de 50. Ela tem atitude, informação, boas idéias. Quando ela é menos literal, suas roupas ganham mais força, já que este é um tema que já foi megaexplorado na moda e que voltou com uma certa força para o Verão 2009. Por coincidência, é uma das linhas principais da TNG, que encerrou o primeiro dia do CFW.

Para se ter uma idéia, ela consegue driblar bem isto no seu primeiro look, um conjunto de casaco e shortinho listrado preto e branco. Tem um leve perfume do mar, o contraste é bom, é sexy, não é vulgar como convém as pin ups. Porém quando ela adentra para a estampa de leme, para o bleu-blanc-rouge, é isto que chamo de leitura óbvia.

Romildo Nascimento entrou com torcida e tudo, e olhe que ele tem seus fãs fora de Brasília, entre eles, Jorge Wakabara e o Roberto Lima (ABIT). Me disseram que ele trabalha numa farmácia e que faz roupas sob encomenda, já que não tem grade e produção. Ou seja, imagine o que é para ele conseguir desenvolver uma coleção nas horas vagas???

Ele mesmo é muito crítico do seu trabalho, sabe que as peças que apresentou tem problemas de acabamento, mas afirma que vai resolver tudo isso. E eu acredito. A coleção de verão do Romildo parte de duas idéias centrais: uma desconstrução do paletó e colete e os vitrais da Catedral de Brasília. Lembra em alguns momentos a coleção inspirada no tango do Herchcovitch.

Algumas proporções do masculino eu até estranhei, porém o moço tem futuro. Com apoio e tempo para se dedicar ao seu metier, ele pode ser mesmo um surpresa daquelas boas que a gente sempre espera. Sua melhor peça, é uma bermuda pensada sobre um colete. Neste momento você percebe a genialidade dele e as possibilidades que ele tem pela frente.

Priscila Bosquê e Romilda Gomes da marca “Se Essa Roupa Fosse Minha” foram as últimas a se apresentar no bloco destinado aos jovens talentos. É engraçado como as referências aparecem por aqui. Elas optaram pelo romantismo, outra vertente forte do Verão.

Tem um quê de Ronaldo Fraga na coleção com um ar naif meio retrô. Não vejo isso como problema. Com o tempo, elas vão desenvolver um olhar e uma maneira muito próprios de pensar como pe a roupa delas. Pelo menos, a influência, se é que existe de fato, do Fraga é mil anos luz melhor que Balenciagas e Marc Jacobs da vida, não é mesmo???

Talento de Claudia Galdina precisa de foco

Quem assistiu ao último desfile do Marcelo Sommer conhece o trabalho da estilista paranaense radicada em Brasília, Claudia Galdina. Ela executou e bordou 18 looks para O Estilista. Então, a expectativa era grande.

Nem de longe podemos dizer que ela não tenha domínio técnico, algumas boas idéias e um acabamento primoroso. O problema é a apresentar uma coleção com 5 momentos diferentes!!! O Sommer e o Ricardo Tupinambá vieram de São Paulo para fazer o styling da coleção e eles tentaram dar uma coerência nessas vontades todas. Mas nem sendo mágico.

Já escrevi isso algumas vezes por aqui e repito: um desfile não é colocar todas as idéias e roupas que estão presentes numa coleção. É preciso centrar e mostrar uma imagem clara e poderosa que se fixe na nossa cabeça. Quando temos vários momentos, do casual a festa, acabamos não lembrando de nada.

Qual é a marca da Galdina? Essa pergunta que ficou no ar ao final da apresentação. Tem vestidos com boas estampas geométricas, wrapdress a la Diane Von Furstenberg, batinhas floridas com micro estampa Liberty anos 70, tem, tem, tem… No final, as idéias ficam diluidas e os bons momentos de construção ficam perdidos ali no meio.

NO MAIS…

Eu tinha vindo de uma série de editoriais da Playboy e fechamento. Desembarquei no mesmo dia dos desfiles e em menos de meia hora estava no evento. Com a pouca umidade do ar por aqui, a cabeça começou a estourar de dor. Os desfiles tiveram atrasos e acabei dando uma passada no backstage para ver as outras coleções, já que ainda faltavam 7 desfiles: 3 do projeto da IESB, Jokaf, Poko Pano e TNG. E um jantar na Embaixada de Portugal.

As grandes marcas não iam apresentar nada diferente do que já tínhamos visto nas semanas de moda. Do projeto dos estudantes da IESB tinha uma surpresa: o trabalho na moda masculina da Anna Paula Osório, que fez um exercício bem interessante de modelagem com uso de pregas em lugares inusitados, com excelente noção do shape masculino . É um outro nome para anotar e prestar bem atenção.

Mas se você quiser saber mais sobre estes desfiles, é simples. Acesse o site Finíssimo aqui de Brasília que eles estão fazendo uma cobertura online para lá de bacana. Tem fotos, vídeos, comentários, bastidores. Vai lá.

4 Comentários

  1. Ola Ricardo! Como vai? Sempre acompanho o seu trabalho e posso dizer que sou sua fã! É a primeira vez que escrevo um comentario aqui, mas não poderia deixar passar. No desfile da MIranda Castro as modelos não entraram com as roupas do Fause não, eu também tinha pensado isso. Na verdade, as roupas eram da Maison Ana Paula e as jóais que eram do Fause! Ou seja, foram apresentadas duas coleções de jóias no desfile! Eu fiz um video com o Fause sobre isso, já já sobe no FilmeFashion! Depois passa lá pra ver! Beijos, Denise.

  2. Ricardooo, vc ficai ate qdo???? esta gostando??? Vê se da um pulinho rss!! na fundação Atos Bulcão!
    e se eu te encontrar vou cobrar o abraço! ehehe
    Ps: Adoro a “arte” da Carla , mas sabe o que eu acho muito legal nela??? a falta de estrelismo! os filhos dela estudam na mesma escola dos meus pkenos! e ela nao é nada afetada, nao que eu espere ou ache normal isso, mas nesse mundinho é tao comum ne! acho que isso reflete no trabalho!
    bj
    Débora

  3. Olá querido!
    Acompanho o seu blog diariamente…há um bom tempo já…
    O que realmente me deixa feliz é perceber o quanto você tem aprimorado e refinado suas opiniões, e a maneira como tem abordado os assuntos…
    Parabéns pelo feeling! Que seja sempre crescente!
    Beijos!

  4. […] é a nova onda?SC MOSTRA MODA JEANS: Coca-Cola Clothing confirma boa coleção de InvernoCFW: Balanço do primeiro diaDelírio: ser editor de moda em Dubai para ver a Prada!Direto de BHCFW:A força de um stylist, […]


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s