Novos Criadores de Vitória: uma visão geral

O evento organizado pelo Ivan Aguilar e com curadoria do André Hidalgo, aconteceu nos dias 16 e 17 numa antiga fábrica de Juta, conhecida como Fábrica 747, onde acontece a exposição 200 Anos de Indústria no Brasil. A idéia de fazer o desfile nesta exposição foi boa, mesmo porque a moda, como podemos ver na exposição, faz parte da história industrial do país.

De um modo geral, não foram poucas as surpresas entre os 20 desfiles e a escolha do estilista que iria desfilar na Casa de Criadores em São Paulo foi bem apertada. No line up teve uma mistura entre estilistas com uma carreira consagrada no Espírito Santo e novos talentos. Isso foi levado em conta, além, é claro, do perfil do evento paulistano. Cada um dos estilistas apresentou 6 looks de suas coleções, que teve o styling talentoso do Thiago Ferraz. A beleza ficou a cargo da Agência Hit Make-up, cabelo do Rogério Santana.

Assim como aconteceu em Brasília, me sinto bastante confortável no backstage. Além do Thiago e do Rogério, tinha Claudio Santana que fez a direção dos desfiles, o Edge Schaydegger responsável pela coordenação do backstage e o Thiago Bonssois, responsável pela direção de produção. O Max Blum fez as trilhas dos desfiles, mas não pode estar aqui.

Como é o primeiro evento, claro que as falhas aconteceram pontualmente aqui e acolá. Algumas bem fáceis de consertar, como a ordem do line up. Não sabíamos quem estava desfilando. O anúncio feito por microfone antes de cada um dos blocos não substitui a informação impressa. Tanto que estou aqui com um monte de releases numa tarefa ingrata de organizar tudo de novo.

A mistura entre novos criadores e gente que está na estrada há muito tempo deveria ser revista. Não vejo nenhum problema em apresentar o trabalho de gente bem estabelecida no mercado, mesmo porque eu sendo de fora, acabei conhecendo vários outros estilistas fora do eixo Rio-São Paulo, o que é muito bom. A questão é a fórmula. Eles poderiam ter feito apresentações especiais, como abertura dos blocos,por exemplo.

O local escolhido de fato é lindo e pertinente, como escrevi anteriormente, mas deve ter sido uma das causas da distribuição muito pequena de convites para o evento. Muitas peças históricas na mostra intensificou o cuidado com a segurança e a presença de um público maior. O público total nos dois dias foi por volta de 350 pessoas, o que é muito pouco, considerando que eram 20 desfiles. Só de staff, amigos, patrocinadores de cada marca dariam fácil-fácil mais de 500 pessoas por dia.

Segundo soube, os convites foram distribuídos pela Findes. Sabemos que uma Federação de Indústria tem um mailing muito específico e que um desfile de moda tem outras questões envolvidas. Deveria existir uma assessoria de imprensa da área também envolvida no mapeamento e distribuição dos convites.

Outro dado que deverá ser observado nas próximas edições, e sim, espero que venham outras, é a relação com os profissionais locais, especialmente imprensa. Todos nós convidados, incluso Lula Rodrigues, Adélia Lopes e Yuko Suzuki temos muito a acrescentar com suas respectivas visões, além de tornar o evento (re)conhecido nacionalmente. Porém, santo de casa pode não fazer milagres, mas é quem faz a engrenagem funcionar no dia-a-dia. Senti falta da fala e da presença local nos debates e mesas redondas.

Mas isso tudo, nem de longe, tira a importância do evento. Vi muita coisa boa, vi muita vontade do Espírito Santo consiga se estabelecer como um pólo de moda que não fique conhecido apenas pela “modinha” e pelo jeans e sim pela moda que produz. Meu querido amigo Ivan Aguilar está de parabéns, e ele sabe, que as críticas feitas aqui são para que cada vez mais tenhamos eventos como este espalhados pelo Brasil todo.

5 Comentários

  1. Oi Ricardo,

    Valeu pela sua vinda e por sua força. Todos adoraram você e sua palestra foi bem bacana, inteligente e enriquecedora. Os comentários são excelentes.
    Fora seu Savoir-Faire na arte da imitação. rsrsrsrsrs.
    Quanto ao evento, por ser o primeiro, sabíamos que aconteceriam muitos problemas, especialmente pelo espaço ser tão pequeno. Os convites foram realmente minguados, não podíamos exceder a capacidade de pessoas sentadas, que era de 200, então ficou uma preocupação muito grande. Era uma das regras do contrato com a curadoria da exposição em virtude do desfile ocorrer no meio de uma instalação, com algumas peças frágeis e únicas. Foi até grande ousadia de o curador permitir tanta gente no meio de documentos e peças da época do Império, não acha?
    O que realmente importa é que conseguimos colocar o ES no foco da moda nacional ao trazer para cá um evento de tamanho significado e ao apresentar coleções sérias e bem pesquisadas por estilistas cuidadosos (todos, sem exceção).
    Acredito que cumpri minha promessa com os estilistas, feita há mais de um ano e meio, antes do convite para o Fashion Rio. Meu compromisso com eles era muito sério e tentei fazer da melhor maneira possível.

    Quanto às próximas edições…… realmente não sei se quero essa vida para mim……

  2. Parabéns Oliveros e IVAN pela coragem.
    Oliveros pela sinceridade como relata os fatos, Ivan pela coragem de trazer um evento como esse, não é nada fácil.
    Acho que as poucas críticas foram muito bem vistas e quero me colocar a disposição para ajudar no que for preciso . IVAN você sabe que eu poderia lhe ajudar mais , infelizmente nos falamos pouco, qual tal começarmos isso bem mais cedo? Estou a disposição .

  3. Ivan, parabens pela iniciativa, só fiquei triste pela sua ultima frase, “não sei se quero isso pra mim”, eu sei que é difícil cara, mas nada na vida é fácil, e sucesso é conquistado de pouco a pouco…senão, não vale a pena!!!! Por favor, continuem com esse projeto, planejem novas edições…EU, E outros profissionais da moda precisamos disso, precisamos divulgar nosso trabalho, e voc}ês nos deram essa oportunidade, então…Por favor…continuem, nosso estado tem potencial, pena que nem pude compareçer, quando fiquei sabendo do evento, já era tarde demais…não pude mandar meu projeto…moro em Colatina, e não fiquei sabendo disso por aqui, e olha que aqui existe uma faculdade de moda…Uau!! Bom, é isso…mas uma vez parabens, pode não ter sido 100%, mas pensa bem…é o início…e só tende a melhorar…a gente precisa disso!!! Boa sorte!!

  4. Eu concordo com cada palavra que o Marcelo escreveu!!!! O que apontei aqui é para que o evento cresça mais e mais. As falhas foram muito menores do que os grandes acertos!!!!

  5. […] O evento organizado pelo Ivan Aguilar e com curadoria do André Hidalgo, aconteceu nos dias 16 e 17 … […]


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s