Dan Deacon saved my last night

Resolvi espantar minha preguiça do TIM Festival e acabei na noite mais eletrônica do festival ontem. O horário não poderia ser pior, às 19h. Vamos combinar que a esta hora você vai ficar preso no rush.

Perdi a apresentação do Junior Boys, mas os poucos gatos pingados que estavam lá disseram que foi bem calminho e não chegou a empolgar. Sem ter que esperar muito, os primeiros acordes do set de Dan Deacon o público, que não dava nem um quarto do espaço começou a se juntar perto dele.

Ao contrário das bandas e DJs que se apresentaram no TIM Festa, ele preferiu armar seu equipamento no chão bem perto da gente. UAU! E não é que tudo funcionou muito. Deacon literalmente se jogou no show. Carismático foi conduzindo o público para uma catarse incrível.

Quando o público cantava junto e pulava muito, ele armou um ringue de dança no meio do povo. Ele escolhia o povo que começava a dançar e eles tinham que chamar outras pessoas. Terminou com um mosh dele. Muito muito divertido.

Depois ele pediu para todo mundo se dirigir para o lado direito da platéia e armou um mega trenzinho, meio quadrilha de dança junina que você atravessa um túnel de gente bem grande. Quase perdi o folego para atravessar tudo.

Tem uma coisa meio xamã indie nele. Quando as pessoas não estavam convencidas a segui-lo, ele repetia Trust me, Trust me! E na confiança fomos todos feito crianças na dele. A apresentação foi super curta, acho que durou uma hora, mas valeu cada minuto.

A velha frase das pistas, The DJ saved my last night, com certeza se aplica ao Dan Deacon. Com sua mistura de indie rock e música eletrônica, uma capacidade de nonsense, energia e alegria, espantou o espírito de véio que tem se abatido sobre mim. Dentro do lema give me some fresh, give me some new, ele me fez pular e dançar sem parar.

Tiveram alguns amigos que reclamaram que o som dele era muito alto. Pra mim estava na medida. Tem um monte de vídeo do fofo no Youtube. Escolhi este que dá para entender sua música:

1 Comentário

  1. bee vc nem acredita, eu fui também nesse dia, com o dani lang, mas eu não te vi! mas a gente não pegou o dan deacon. a gente chegou quando uma banda medo chamada gogol bordelho começou a tocar. uma coisa surreal inacreditável que todos os teenagers presentes pulavam e cantavam junto a letra das músicas. uma coisa hard gypsy oktoberfest! te juro! bom, daí depois entrou um dj uó e fomos embora! bafo.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s