Moda catarinense se une contra tragédia

Enxurrada em Balneário Camboriu

Depois de três visitas a Santa Catarina, claro que criei laços com um monte de gente de lá. Vendo as imagens na televisão não tem como deixar de ficar preocupado com os amigos. Estava em Franca com uma programação intensa e soment hoje consegui começar a escrever para eles. A começar pelo Jaison Bogo, presidente do SCMC, e que me recebeu mais do que bem por lá.

Eis que recebo do pessoal da Catarina Comunicação de Moda um email falando da mobilização da indústria têxtil para amenizar os estragos das chuvas que desabam por lá. Parabéns a todos pela inciativa, num momento em que todos estão com prejuízos e perdas.

Leia e se puder ajudar, não deixe de fazer.

Empresas têxteis se reúnem para auxiliar vítimas da tragédia

De norte a sul do estado, marcas promovem ações de ajuda.


Santa Catarina é um estado muito unido, principalmente no que se refere a solidariedade. Nos últimos dias vivemos um verdadeiro tormento, castigados pelas chuvas e por desastres naturais. Diante do cenário nada favorável e com a crise econômica que bate à nossa porta, as empresas de norte a sul do estado estão desenvolvendo ações para amenizar a dor de quem perdeu tudo.

No sul, a Damyller, de Nova Veneza, está recebendo donativos que podem ser entregues no ponto de arrecadação localizado no parque fabril da empresa, até a próxima segunda, dia 1º de dezembro. Na terça a empresa levará as doações para a Defesa Civil do estado. São aceitas roupas, cobertores e alimentos não perecíveis (preferencialmente enlatados e não-cozidos). A SKS, de Criciúma, está doando peças de roupas do estoque e estará recolhendo doações espontâneas em dinheiro dos seus colaboradores, destinando os valores à compra de medicamentos e alimentos aos atingidos.

Na região do Vale do Itajaí, uma das mais castigadas pelas inundações, a Maré Cheia, de Blumenau, está realizando doações de roupas, alimentos e fraudas às áreas atingidas, além de iniciar uma campanha local pelo recolhimento e distribuição de brinquedos, uma maneira de amenizar a dor e distrair as crianças vitimadas. A Dalila Têxtil, de Jaraguá do Sul, está mantendo em sua sede na cidade um plantão permanente de recolhimento de doações que será encaminhado a Defesa Civil no sábado. O mesmo ocorre em sua filial, em Presidente Getúlio, também no Vale do Itajaí, que encaminhará o material doado aos órgãos de distribuição no fim de semana.

A Lancaster, de Blumenau, devido ao grande número de colaboradores afetados, no momento está direcionando suas forças na ajuda aos funcionários prejudicados com a enxurrada. Já a coordenação do Santa Catarina Moda Contemporânea, projeto que une 15 indústrias do estado e 14 instituições de ensino de moda, se colocou à disposição para auxiliar no que for possível. A Catarina Comunicação de Moda, empresa que realiza a assessoria de imprensa das empresas citadas, sediada em Florianópolis, informa que se coloca à disposição para esclarecer dúvidas ou prestar a ajuda necessária no contato com as empresas que atende.

Serviço:

Damyller – 0800-47-4800

Rua Conselheiro Pedro Bortolotto, nº 50 – Bairro São Bento Baixo – Nova Veneza.

SKS – 48 3443-0016

Rod. Governador Jorge Lacerda, KM 5 – Bairro Sangão – Criciúma.

Maré Cheia – 47 3334-5063

Rua Doutor Pedro Zimmerman, nº 4656 – Itoupava Central – Blumenau.

Dalila Têxtil – 47 3372-9602

Matriz: Rua João Januário Ayroso, nº 3850 – Bairro São Luiz – Jaraguá do Sul.

Filial: Rua Mirador, nº 20365 – Presidente Getúlio.

SCMC – 47 9951-5947.

Direto de Franca

Cheguei segunda a noite em Ribeirão Preto, com direito a chopp no Pinguim (claro) e na terça cedo viemos para Franca, a terra do calçado masculino. Estou aqui pela Abril representando a PLAYBOY. Voltei ontem a noite para São Paulo e depois conto tudo o que vi.

Vi um pequeníssimo universo perto das 760 indústrias de calçados instaladas em Franca, que empregam um número estimado 26 mil trabalhadores e indiretos. São mais de 32000 pares produzidos por dia. É impressionante.

ferracini

Vista da fábrica Ferracini