Saiba +: prédio de “Homens Trabalhando”

Na matéria que escrevi sobre a exposição Homens Trabalhando para o UOL, não couberam maiores informações sobre como é o projeto da Triptyque, que virou espaço expositivo durante a construção.

emobras.jpg
Entrada do canteiro expositivo de Homens Trabalhando (Foto: Fabio Tavares/UOL)

Para fazer esta matéria, passei uma tarde na montagem da exposição conversando com os arquitetos da Triptyque, formado pela brasileira Carolina Bueno e pelos franceses Greg Bousquet, e Guillaume Sibaud e Olivier Raffaelli, que não pode estar no dia da entrevista. Eles se conheceram na Escola de Arquitetura de Belas Artes de Paris, e se estabeleceram em São Paulo em 2001.

homens_trabalhando_f_0171.jpg
Maquete do projeto da Triptyque Arquitetos na Vila Madalena (Foto: Fabio Tavares/UOL)

O maior problema que eles tiveram com o futuro centro comercial são as águas da chuva que poderiam causar inundações no prédio. A solução para o problema foi um sistema que eles bolaram para captar, tratar e reutilizar a água.

harmonia1.jpg
Perspectiva 3D: frente do futuro conjunto comercial (imagem: Triptyque Arquitetos)

Uma série de tubulações aparentes que percorrem todo o exterior do prédio são conectados a esta estação de tratamento de água e lançam sprays d’água que darão origem a uma parede com vegetação.

harmonia0.jpg
Perspectiva 3D: lateral do futuro conjunto comercial (imagem: Triptyque Arquitetos)

Nós queríamos tornar a água um elemento amigável no projeto, o que deu origem a esta relação entre máquina e orgânico. Estas tubulações aparentes são como as entranhas que colocamos para fora, algo como uma arquitetura do avesso“, explicaram os arquitetos da Triptyque.

harmonia2.jpg
Perspectiva 3D: detalhe do futuro conjunto comercial (imagem: Triptyque Arquitetos)

Para viabilizar a parede verde os arquitetos conceberam um bloco feito com massa de cimento e minérios com buracos onde serão plantados os brotos de vegetação.

Antes nosso escritório ficava aqui na Vila Madalena, que é um bairro com uma vida social e cultural muito intensa. O projeto como um todo busca esta integração, tanto que na fachada um dos elementos principais é o túnel que liga a rua ao estacionamento do prédio, pensado como uma continuação do beco em frente“, finalizam os arquitetos.

E não é que foi boa a festa da Melissa???

Ontem a noite literalmente esquentou. Depois de uns diazinhos bem frios, a noite até que estava quente. Tanto que derrubou meu modelon. Já na entrada a Maria Prata já deu o gongo: “Tira logo este cachecol que está quente e você trabalha com modas”.

Mas nem pense em mágoa-fashion por causa do comentário que eu fiz sobre a Vogue Passarelas. Conversamos sobre o post, e ela me explicou várias coisas dos bastidores da revista, que eu nem de longe imaginava. De qualquer forma, eu disse que o post não tinha intenção de xoxo, que do número anterior para este, cresceu muito, e para ela fazer a Glória Maria. Leia a revista para saber, ok?

A festa era várias em uma. Lançamento da Melissa assinada pela J.Maskrey, que estava bem animada e dançou com a Marina Dias, ao som do Herchcovitch e do Johnny Luxo. Também era aniversário de 2 anos da Galeria Melissa, projeto ímpar do Muti Randolph, responsável também pelo projeto do D-Edge. E a Vogue estava lançando a Vogue Teen.

marina.jpg
J. Maskrey e Marina Dias fazendo pista & pose

Numa pausa para conversa o Herchcovitch falou um pouco da campanha de Verão que promete polêmica em algumas revistas, porque traz uma mulher nua… Fiquei curioso para ver. Nesta festa acabei perdendo a vergonha e resolvi fazer umas fotos com o novo celular. Da próxima vez, faço numa resolução melhor, nhé?

ale1.jpg
Herchcovitch contando da nova campanha de Verão

A designer inglesa J.Maskrey veio direto de Londres acompanhada pelo Edu Jordão, querido amigo de longa data, que avisou que fica por aqui até dia 8 de setembro e volta em novembro com Judy Blame, para mais uma rodada de lançamentos Melissa.

edu.jpg
Edu Jordão que no final da festa disse que já estava de partida para Porto de Galinhas

Na festa, produzida pelo Cacá Ribeiro, as modelos chegaram numa megalimousine preta, usando a nova sandália cravejada de cristais. Depois foi a vez da entrada triunfal de Aline Moraes, linda e loira, posando para os fotógrafos com a Vogue Teen nas mãos, onde ela é a capa.

aline.jpg
Aline Moraes posando para os fotógrafos. Cenário: a bela fachada de Marcelo Rosenbaum

Só deu tempo de ler a revista bem por cima, e tanta conversa acabei ficando sem nenhuma. A missão da Maria (mais uma vez) não é fácil. Fazer uma revista para teenagers, sem ficar com a cara da Capricho e com o padrão que a versão americana alcançou, devem ter sido mais e mais noites e noites sem dormir. Na primeira folheada, ao que tudo indica, parece que é bem boa. [Viu????]

Depois, muita gente acabou indo para o Royal dar uma esticada. Eu, de castigo, tinha reunião hoje cedo e num momento de lucidez, fui para casa.

FORA DE MODA em momento Glamurama, nhé?

PISTA CHIC: PISTA

Agora que você já sabe entrar no clube e que não deve fazer a íntima de quem não conhece, e já tem modelon, vamos ao que interessa: a PISTA.

Desde que o mundo é mundo, que a cena é cena, a dancinha existe. Em 1977, Saturday Night Fever, trouxe a dancinha de John Travolta um hit das matinês&mingaus.


John Travolta: ícone do dancefloor 4ever

Em 1991, “Vogue” de Madonna trouxe a dancinha das bees novaiorquinas para o mundo, Strike a Pose!


Will Ninja considerado o pai do Vogue, que pertencia ao clã “The House of Grace”

No começo da década de 90, Que Fim Levou Robin? da Bebete Indarte e Mauro Borges, gritava: Aqui Não tem Chanel! e o DJ se consagrou com sua mistura de pick up&dancinha na Nation.

Hoje em dia, as coisas mudaram e não sei se a nova geração, que chamo Youngsters, tem algum ícone das pistas.

Eu conheço os véio de guerra e que são ótemas de se encontrar nas pistas e merecem espaço: Luiz Fernando (Superbacanas DJs ), que faz uma mistura de Baiane de Santos e Chacrete como ninguém; a Claudia Lima e a Didi Couto, entidades nagôs, a toda prova; Adriano Costa e sua dancinha nonsense; Claudia Assef e o seu all that jazz, Gláucia ++ com xícara, bule, açucareiro e garrafa, já um clássico…

Tem alguma coisa de globalizante nesta história de coreôs clubbers. Não sei se tem alguém que viaja e atualiza o modo de dançar de todo mundo, ou se faz parte do inconsciente coletivo, mas uma coisa é certa, como se dança aqui, se dança em Londres, NY, Tokio, Paris…

Eu amo uma pista, e digo: Pista é pra dançar. Quer paquerar? Tudo bem, comece lá e depois continue em outro lugar. Quer conversar? Fale pouco e rápido e siga para outro lugar. Ficar gritando na pista é um pavor.

Agora não confunda dancinha com passinho!!! Sorry, mas aquele passinho dos malabares dá meda, dá pavor! Mas se sua praia (ou rave?) é essa…


Aprenda a dançar PSY…afe!

Xô xô mau-humor!!!

oliveros-pb.jpg
Todo sorrisos na festa da Nokia no DEdge na sexta (foto: Fabio Tavares)

Depois de quase uma semana de muito mau-humor, que culminou com a perda do meu celular com todos os contatos, por coincidência na festa da Nokia, sexta no DEdge, eis que ontem comecei a ficar felizinho de novo.

O dia de ontem foi tomado por uma sessão de fotos para a Revista de Moda. Demorou mais tempo que o esperado, porém, a fotógrafa Patrícia Stavis é uma querida e o trabalho que durou uns 3 dias, acabou. Depois fui para UOL editar as fotos sobre a exposição Homens Trabalhando, já com medo que editor Felipe Vazquez fosse comer meu fígado.

Não comeu e revi um monte de gente com quem trabalhei junto. Falei muito com a Carol Vasone, especialmente sobre os atritos com o Filme Fashion e no final ela conseguiu me convencer de um monte de coisas e resolvi tirar daqui os post-ataques contra o FF. Hoje fiquei em dúvida sobre a matéria da Vogue, mas como ninguém reclamou, deixei no ar. Não quero confusão com ninguém, já bastam as minhas próprias, não é mesmo?

Passei em casa, para troca de modelo e acabei aceitando as minhas próprias dicas do Bom da Semana. Primeiro, fui no lançamento do livro da Carla Pernambuco e realmente é de dar água na boca. Lá encontrei os amigos e comentei da fase carrancuda. Eis que para minha surpresa um monte de gente também estava passando pela mesma situação??? Conclusão que chegamos: a culpa é da mudança da lua. Já começamos a descruzar os braços e mudar o humor.

Depois fui para o lançamento dos móveis “vestidos” pela Clô Orozco. Mais amigos queridos, como a Marina Sasseron, que começou na Huis Clos e hoje pertence a equipe de estilo do Herchcovitch. Fiquei um tempo ali nas pick ups com o Johnny Luxo que estava tocando e mais conversinha boa.

O Houssein, como sempresempre um gentleman, contando das novidades da MiCasa, mais Carla Ribeiro Lima, André Lima pedindo que eu chegasse atrasado no DEdge por conta do seu aniversário, Wilson Ranieri, e acabei dançando mais do que devia com o som do Marcio Vermelho.

Ou seja, para espantar o mau-humor não adianta poder, tem que querer.

Moshe faz desfile de lançamento Verão 2007/08

Como não sabemos nada da Casa de Criadores e com o fim do Amni Hot Spot, os jovens criadores têm enfrentado o problema de divulgar seus lançamentos.

O estilista Mauricio Pollacsek (Moshe Sport) resolveu dar a volta por cima e fazer um desfile neste sábado no Terraço do Conjunto Nacional, apresentando sua coleção “Liberdade para a Realeza”.

Sábado é meu pior dia da semana, porém, já confirmei presença e depois comento aqui, ok?

moshe.jpg
Convite para o desfile da Moshe com ilustração do Mauricio Pollacsek

Viram a matéria sobre “Homens Trabalhando”???

O bom filho a casa torna, diz o ditado. Trabalhei um período no UOL e na semana passada Felipe Vazquez, editor de Diversão e Arte me convidou para escrever algumas matérias especiais sobre Artes Plásticas e Dança.

Minha (re)estréia aconteceu com um artigo sobre a exposição Homens Trabalhando, iniciativa da Triptyque Arquitetos e Florence Antonio. Ficou na home do UOL o dia todo e 20 000 pessoas acessaram!

homens_trabalhando_f_001.jpg
Entrada da exposição Homens Trabalhando (Foto: Fabio Tavares)

O BOM DA SEMANA!!!

Não consigo explicar esta onda de mau-humor. A única coisa que sei, é que passa, sempre passa. Então, o bom da semana para mim, seria ficar em casa, sozinho, esperando passar.

Buenas, como este roteirinho não é feito para meu deleite pessoal, aqui vão as dicas, onde o forte é a dança:

TERÇA (28): Já reparou como escolheram a terça como dia para lançamentos e que tais?

Lançamento do livro de doces da Carla Pernambuco.

Lançamento da linha casa da Clô Orozco em parceria com MiCasa. Eu ia comentar aqui, mas a Biti Averbach foi mais rápida no teclado e publicou Do cabide para sala.

clo.jpg

QUARTA (29) A Marina Person vai projetar partes do filme São Paulo S/A em diferentes locais da construção que virou espaço expositivo em Homens Trabalhando, uma iniciativa da Galeria Florence Antonio e Triptyque Arquitetos.. Eu fui na abertura no sábado e adorei. Rua Harmonia 57.

sao-paulo-sa-walmor-chagas-thumb.jpg
Walmor Chagas em São Paulo S/A, filme de Sergio Person

Quasar Cia de Dança volta em curta temporada com duas peças do seu repertório: Divíduo (1998) e Uma História Invisível (2006). A primeira, tem apresentações dias 29 e 30, e é sobre a solidão nas cidades grandes. No sábado e domingo, a segundo balé é sobre os cinco sentidos humanos. Sesc Pinheiros – Teatro Paulo Autran. Rua Paes Leme, 195, Pinheiros

quasar_rubenscerqueira20.jpg
Cena de Uma História Invisível, balé da Quasar Cia. de Dança

QUINTA (30) Tem a festa NightSky Edition da Melissa com as novas sandálias assinadas pela J.Maskrey. A Maria Prata, Vitor Angelo, Sylvain Justum e as meninas do Oficina de Estilo já comentaram sobre a febre do plástico. Dizem que o Jude Blame é o próximo a vir para estas bandas, por volta de novembro.

melissa-esmeralda-jmaskrey-peq.jpgmelissa-ultragirl-jmaskrey-peq.jpg
As novas Melissas de J.Maskrey

ExtraCorpo. O coreógrafo e diretor João Saldanha inspirou-se na arquitetura dos prédios de Oscar Niemeyer para criar o espetáculo. Teatro do Sesc Santana. Avenida Luís Dumont Villares, 579, Jardim São Paulo.

extracorpo.jpg
Cena de ExtraCorpo, balé inspirado em Niemeyer

SEXTA (31) É o dia de apagar as velinhas para o André Lima. O convite já é uma delícia.

andre.jpg
Convite para a festa do André Lima

SÁBADO (01) Estréia na Cia. Nau de Ícaros, com direção de José Possi Neto, com De Um Lugar para o Outro. Candomblé e Cultura Popular são as fontes da coreografia de Miriam Druwe. Exú é a figura central do espetáculo. Tuca. Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes.

nau.jpg